Em mais uma proposta, ECT insiste com o Banco de Horas

Em mais uma proposta, ECT insiste com o Banco de Horas

Depois de diversas fake news, a direção da ECT hoje (28), de fato, apresentou sua famigerada proposta para o TST, que de imediato remeteu às federações.

A ECT insiste em não rever a questão do trabalho aos sábados, a dos 70% das férias e, muito menos, observa a nova legislação sobre as mensalidades e compartilhamentos do plano de saúde.

Mesmo com lucro de 1,5 bilhão de reais em 2020, e a possibilidade de mais de 3 bilhões de reais para esse ano, a ECT não fala sobre a recomposição dos nossos direitos históricos, PLR e demais benefícios.

Por outro lado, insiste com a pegadinha do BANCO DE HORAS, que significa a escravidão para o trabalhador dos Correios, que já está sofrendo assédio direto de convocações para domingos e feriados.

Em breve será divulgado um calendário de assembleias nacionais para juntos, dizermos NÃO ao BANCO DE HORAS.

Confira AQUI a proposta da empresa

Assessoria de Comunicação

28/09/2021 17:00:37

Nara Soter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.