“Cadê os Yanomamis”?

“Cadê os Yanomamis”?

No dia 25 de abril, uma menina yanomâmi, de 12 anos, morreu após ser estuprada por garimpeiros que exploram ilegalmente a região e outra de 3 anos foi jogada num rio. Na sequência, cerca de 24 indígenas da aldeia yanomâmi Aracaçá, na região Waikás, em Roraima, desapareceram após denunciarem o estupro e assassinato da menina indígena. Estima-se que mais de 20 mil garimpeiros estejam atuando ilegalmente em território homologado, cometendo diversos crimes contra o meio ambiente e os povos indígenas. Mulheres, jovens, adolescentes e crianças são as principais vítimas.

A Hutukara Associação Yanomami (HAY) informou que está acompanhando a investigação e cobrou que as autoridades tirem os garimpeiros ilegais das terras indígenas. “Essas e outras graves violações de direitos dos povos indígenas causadas pelo garimpo ilegal em suas terras há anos vêm sendo denunciadas ao poder público. Insistimos que o Estado brasileiro cumpra seu dever constitucional e promova urgentemente a retirada dos invasores”, diz.

As atrocidades contra os indígenas yanomamis não é um caso isolado. Faz parte da ofensiva brutal contra os indígenas perpetrada por garimpeiros, mineradoras e o agronegócio, amparados e incentivados pelo governo Bolsonaro. Segundo o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), mais de 20 mil garimpeiros cercam a Terra Indígena Yanomami na região, a maior reserva indígena do país, que sofre desde os anos 1980 com a mineração ilegal, prática que vem se intensificando de forma exponencial nos últimos anos.

Segundo a Hutukara, o garimpo na região cresceu 3.350% entre 2016 e 2020. Só no ano passado, aumentou 46% em relação ao ano anterior.

Mesmo assim, o governo Bolsonaro, planeja intensificar os ataques e o genocídio indígena. Junto com a bancada do agronegócio, ainda tenta aprovar no Congresso Nacional o PL 191, que regulariza a mineração em terras indígenas.

É importante somar nesta campanha!

Cadê os yanomamis! Exigimos justiça!

Basta de massacre dos índios!

Fora Bolsonaro e sua política genocida!

Assessoria de Comunicação

10/05/2022 11:27:31

Nara Soter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.