Indicação de Correios ao “Oscar” do setor postal é mais um motivo para questionar a privatização

Pela quinta vez o Correios poderá ser premiado com o que é considerado o “Oscar” do setor postal no mundo – o World Post & Parcel Awards por logística da Rede Vírus. A empresa foi indicada com finalista para este prêmio por apoio logístico ao Comitê do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e (MCTI), responsável por pesquisas relacionadas ao diagnóstico e tratamento da COVID-19.

Cabe ao Correios transportar amostras de material viral, medicamentos e testes clínicos entre laboratórios e universidades, com a agilidade e a segurança que a operação exige.

A indicação mais uma vez serve para questionar por que uma empresa rentável, autossustentável, eficiente e que concorre com as melhores do mundo, está na mira da privatização pelo governo Bolsonaro. Serve também para mostrar que, apesar de toda a destruição e precarização pelas quais a empresa vem passando, os trabalhadores têm feito o seu melhor para manter os serviços, tanto que especialmente numa questão importante, como é o enfrentamento ao coronavírus, os serviços de Correios, fruto do desempenho dos seus trabalhadores, tem se destacado a ponto de ser indicado para um dos maiores prêmios do mundo.

É importante frisar que desde o início da pandemia, os trabalhadores vêm defendendo, além de medidas de proteção à categoria em relação a Covid-19, também a utilização da estrutura da empresa dedicada no combate à pandemia. Mas o governo genocida de Bolsonaro e a direção da empresa, que negligenciam a ciência e a vida, empenhados apenas em atender a sede de lucro dos grandes grupos econômicos com a privatização, têm cada vez mais exposto os trabalhadores, atacado de todas as formas possíveis à categoria e desmontado a empresa num momento em que ela é fundamental para atendimento aos brasileiros com a sua logística.

A indicação mais uma vez reforça o quanto a luta contra a privatização é necessária. Ela escancara as intenções obscuras e os argumentos mentirosos de Bolsonaro/gestão da empresa para privatizar o Correios, além de demonstrar de forma clara, a irresponsabilidade do governo com o povo brasileiro, que depende dos serviços da empresa, inclusive para situações relacionadas a saúde e vacinação.

O Correios já ganhou quatro vezes este prêmio em diferentes categorias, em 2002, 2007, 2019 e 2020.

Assessoria de Comunicação

10/05/2021 18:53:48

Pin It on Pinterest