Vitória da Categoria, do Sindicato e da Assessoria Jurídica

Neste sábado (13), por volta das 23h, a categoria, o Sindicato e a Assessoria Jurídica obtiveram uma grande vitória na Justiça do Trabalho. O juiz de plantão deferiu o pedido de antecipação de tutela, determinando que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos se abstenha de exigir o comparecimento ao serviço dos trabalhadores nos dias 15, 16/2/2021 (integralmente) e 17/2/2021 (até às 12h), na forma como comunicado no Boletim Técnico 25/2021, sob pena de multa diária de R$ 800,00, por empregado, na hipótese de descumprimento (veja a decisão AQUI).

A ECT tentará derrubar a liminar, avisaremos se houver algum revés.

O título dessa matéria se refere a vitória da Categoria, porque sabemos que se encontra extenuada por não ter parado em momento algum durante toda a pandemia. Também, porque a ECT está com o “chicote na mão” diariamente. Os dias de carnaval são para que a categoria possa respirar, descansar, ver as suas coisas pessoais.

É uma vitória da Assessoria Jurídica, sim, porque esta não mede esforços no sentido de defender os direitos da categoria, buscando, inclusive, inaugurar ações que busquem atender as demandas mais sentidas. Além de que, faz o seu papel de assessoria em consonância com os objetivos da direção e na excelência de atendimento a categoria. E ainda tem que aturar um gritão, um office boy de advogados.

É uma vitória do Sindicato porque traçamos uma estratégia e conseguimos chegar no objetivo que é a vitória. Aguardamos pela ação da FENTECT, que entrou com mandato de segurança, mas, que até o sábado (13), ainda não havia tido êxito.

Isso foi assim, nem sempre será, porque se derrotada a ação da FENTECT, nos restaria a chance de uma nova ação, desta vez do SINTECT/RS, mas decidimos ingressar no sábado (13) mesmo. Importante dizer que somente três sindicatos foram vitoriosos até agora.

Que não seja surpresa para ninguém num momento como esse o surgimento de questionamentos à direção e ao jurídico. São manifestações patronais. Querem desacreditar o Sindicato e antecipar o processo eleitoral. São oportunistas e mesquinhos aqueles que se aproveitam de um momento de fragilidade da categoria, os que fazem o tipo “mando prender, mando soltar”, com voz de patrão nos áudios. Em 2018 quase 58 milhões de brasileiros elegerem Bolsonaro que fala assim, de forma truculenta. O mesmo que quer privatizar o Correios e que indicou o General Floriano Peixoto para nos tirar o feriado de carnaval.

Assessoria de comunicação

14/02/2021 13:28:33

Pin It on Pinterest