SINTECT-RS REPÚDIA DECISÃO DE “ESTUPRO CULPOSO” NO CASO MARIANA FERRER

O SINTECT-RS repudia veementemente a decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina que inocentou o empresário André de Camargo Aranha, acusado de estuprar a modelo Mariana Ferrer, em 2018.

Uma sentença absurda, que gera revolta e indignação, chamando a atenção para um judiciário incapaz de garantir justiça e tutelado por um machismo inaceitável.

O caso da blogueira Mariana Ferrer ocorreu num Beach Club em Jurerê (SC), quando ela foi dopada e estuprada. Mesmo com provas contundentes apresentadas na delegacia, o estuprador – André Camargo Aranha – foi inocentado, com seu ato tendo sido classificado como “estupro culposo”, “crime” não previsto em lei e que indica um suposto “estupro sem intenção de estuprar”, pelo juiz Rudson Marcos, da 3ª Vara Criminal de Florianópolis. Como ninguém pode ser condenado por um crime que não existe, Aranha foi absolvido.

Além do estupro, Mariana foi humilhada durante a audiência, pelo advogado de defesa de André, Cláudio Gastão da Rosa Filho, num processo, segundo o site The Intercept, marcado por troca de delegados e promotores, sumiço de imagens e mudanças de versão do acusado. (Veja AQUI o Vídeo com parte da audiência).

O SINTECT-RS reafirma seu repúdio a toda e qualquer violência contra as mulheres e com o combate ao machismo que mata, e onde o estupro jamais seja relativizado, e sim punido exemplarmente.  

Participe do abaixo-assinado que pede JUSTIÇA para Mariana Ferrer (assine AQUI). Também estarão sendo realizados atos em várias cidades. Em PORTO ALEGRE, o ato será no domingo, dia 08/11, às 15 horas, no Parque da Redenção. Lembrando que ainda estamos enfrentando uma pandemia. Usem máscara e levem seu álcool em gel

Assessoria de Comunicação

03/11/2020 23:35:17

Pin It on Pinterest