Direção do Correios continua fazendo terrorismo e tentando dividir os trabalhadore

SE/RS descumpre determinação do TST

A SE/RS está descumprindo a determinação do TST sobre as compensações, com o claro objetivo de retalhar os trabalhadores que participaram da greve e dividir a categoria, dentro da lógica militarista de dividir para conquistar. 

Desde a primeira hora da manhã desta sexta-feira (2), o SINTECT-RS vinha recebendo denúncias de que a ECT realizou convocação para os trabalhadores compensarem horas da greve no sábado, dia 03/10/20, com uma ficha de convocação toda irregular, com informações que divergem do que foi determinado pelo TST. Em função disso, os trabalhadores não assinaram, como fizeram no último final de semana.

A novidade foi que essas convocações se deram para compensar 2 horas e, segundo os gestores, que realizaram reuniões com os trabalhadores, a partir deste sábado os funcionários que participaram da greve vão passar a cumprir a jornada de 44 horas mediante a decisão do dissídio coletivo no TST, e aqueles que não participaram da greve, não.

A direção do Sindicato fez um questionamento formal para a SE/RS e para a CORGN questionando a discriminação feita aos trabalhadores que participaram da greve e, também, esteve à tarde no prédio Sede, mas a SE/RS se negou a receber o Sindicato.

O que vemos aqui é o pior tipo de conduta por parte da gestão da empresa, que atua sorrateiramente como uma camarilha, ordena que os gestores repassem ordens absurdas para os trabalhadores e na hora do aperto, se escondem atrás de suas mesas e dentro de gabinetes. 

Lembrando que o SE/RS foi o responsável por um e-mail agressivo durante a greve que constrangeu trabalhadores aposentados e reabilitados a passaram por cima de suas restrições e limitações, a desviarem suas funções e participarem de mutirões para ajudar escoar a carga durante a greve, e agora, no final do mês, esses trabalhadores são surpreendidos com o desconto do valor recebido por esses mutirões ou não receberão por isso. 

Informamos que:

1)    Tendo em vista que a direção da ECT não se posicionou sobre a jornada de trabalho de todos os trabalhadores que têm contrato de 44 horas, consideramos qualquer convocação para essa jornada como hora extra ou compensação independente se o trabalhador fez greve ou não;

2)     Que a greve é um instrumento legal garantido no rol dos direitos fundamentais da CF/88, e que essa conduta da direção da ECT de discriminar e retalhar trabalhadores é uma grave agressão ao direito de greve e configura dano moral coletivo;

3)    O SINTECT-RS tomará todas as providências jurídicas para responsabilizar a direção da ECT para inibir esse tipo de conduta que causa revolta, insegurança e conflitos entre os trabalhadores;

4)    Que vamos lutar para garantir que todas as horas feitas amanhã (sábado) sejam consideradas como compensação, e para que aqueles trabalhadores que não atenderem a convocação de amanhã (sábado) por a considerarem insegura e arbitrária, não tenham nenhum tipo de prejuízo.

Assessoria de Comunicação

02/10/2020 23:59:15

Pin It on Pinterest