Live com Comissão de Sistematização da pauta tratou da campanha salarial 2020/2021

A assembleia do SINTECT-RS para debater a campanha será presencial, dia 2 de julho, às 19h, em frente ao prédio Sede do Correios

No dia 23 de junho, com uma live realizada pela Fentect – retransmitida no facebook do SINTECT-RS – foi debatido o início da campanha salarial 2020/2021 dos trabalhadores de Correios.

O encontro teve a presença do Secretário Geral da FENTECT, José Rivaldo e dos membros da Comissão de Sistematização da Pauta de Reivindicações, Robson Gomes e Heitor Fernandes.

Durante a transmissão, foi destacada a necessidade, apesar da pandeia, de a categoria estar unida e mobilizada.

O Secretário-Geral da Fentect destacou que cabe agora a cada sindicato realizar as suas assembleias da forma que for possível, observando as regras da Organização Mundial da Saúde (OMS) em relação a pandemia e informou que a pauta será protocolada oficialmente dia 3 de julho.

O dirigente destacou que acredita que assim como tem sido nos últimos anos, esta negociação também deve passar pelo TST. “O Correios não tem interesse em negociar e a política do governo Bolsonaro é de atacar a classe trabalhadora”, ponderou ele.

Outro participante, do Sintect-MG, Robson Gomes, criticou a forma como a pauta foi construída, por uma Comissão, mas frisou que em função da pandemia, não teve como realizar o Conrep este ano. “Entendemos que a pauta precisa representar os anseios da categoria, por isso a Comissão se debruçou, fez o seu trabalho e agora a pauta será entregue. Tem um calendário e vamos ter que travar uma lute enorme. Não vai ter sossego nenhum momento para os trabalhadores”. Segundo ele, MG já aprovou a proposta de pauta a ser apresentada.

Robson também acredita que esta campanha vai exigir muita mobilização, muito enfrentamento, “A empresa faz demagogia, chamando para a negociações, mas nunca atendeu a Federação em uma única reunião para tratar das questões dos trabalhadores. A categoria tem um grande enfrentamento pela frente e nós estamos fazendo de forma correta, sem esperar a decisão do judiciário, que nunca foi favorável aos trabalhadores, e todas nossas conquistas foram somente na luta. Nesta campanha vamos lutar pelos direitos, pelos empregos e contra a privatização do Correios”, acrescentou ele.

Já Heitor Fernandes, da Bahia, afirmou que considera importante a Fentect ter saído na frente quanto a pauta de reivindicações, porque, diz ele, “por mais que estejamos numa situação complicada, que já vinha antes da campanha, com uma crise política que se soma a crise sanitária, onde a empresa provoca para uma campanha salarial, vamos ter mis uma campanha difícil, dura, e a resposta só será dada se for feita a partir da  base da categoria. Não existe campanha salarial sem a participação da categoria e o diálogo deve ser feita com a duas federações.  Nenhuma entidade tem o direito de fechar os olhos”.

O dirigente destacou, também, que a campanha em defesa da vida dos trabalhadores se sobrepõe a campanha salarial, mas a categoria não pode cair nas armadilhas de distração colocadas pela empresa, e finalizou reiterando que a campanha contra a privatização também é prioridade.

Rogério Ubine, que também participou da live, frisou que apesar de estarmos no meio de uma pandemia, a empresa tem “socado” todos dentro das unidades, para explorar, e pondera: “se para ser explorados podemos nos encontrar, porque não para defender nossa empresa, nosso salário e nossos direitos?”.

Ubine destacou a cobrança absurda do plano de saúde, que tem feito muitos trabalhadores abandonar o plano, mesmo diante de uma pandemia; a exigência de horas extras; os trabalhos aos sábados e domingos; e acredita que a intenção da empresa e do governo é de tirar ainda mais direitos a partir de 1º de agosto. “Organizar a campanha salarial não é uma vontade do Sindicato, é uma necessidade. Vamos organizar a campanha, preparar as bases, e se a gente pode participar da produção, podemos fazer a luta contra o capital e garantir nossos direitos”, finalizou.

O SINTECT-RS reitera a necessidade de que todos acompanhem e participem dos encaminhamentos da campanha salarial e que fortaleçam ainda mais a entidade sindical, se sindicalizando e contribuindo para fortalecer política e financeiramente o Sindicato, especialmente neste momento, onde os sindicatos estão sendo fundamentais para  garantir não só os direitos, mas a vida dos trabalhadores. 

Assessoria de Comunicação

26/06/2020 00:00:58

Pin It on Pinterest