Sindicato orienta sobre trabalho frente o descaso da empresa com pandemia de coronavírus

O SINTECT-RS está repassando orientações para os trabalhadores tomarem a partir desta segunda-feira (23). A entidade esclarece, inicialmente, que considera os serviços do Correios essencial para a Nação brasileira, tanto que luta contra a sua privatização. Mas, diz a entidade, hoje é essencial proteger a vida dos trabalhadores.

Por isso o Sindicato defende que todas as atividades comerciais devem ser encerradas e a empresa tem que se dedicar única e exclusivamente a distribuição de exames, medicamentos, álcool em gel e equipamentos de prevenção, atendendo a rede pública.

Infelizmente, diz a entidade, a direção da empresa entende que o carteiro tem que continuar passando todos os dias nas ruas, conversando com 100 ou até 200 pessoas todo dia.

“A direção e o governo federal acham que as agências do Correios devem ficar aberta para postarem suas cartas e encomendas e transportar o vírus de uma cidade para outra. Não há, por parte da direção e do governo, preocupação com a saúde pública em geral”, avalia o Sindicato.

Orientações

Assim, a orientação para os trabalhadores de Correios que estão no grupo de risco ou que coabitam com pessoas neste grupo, é necessário que se afastem do local de trabalho. O Sindicato tem passado nas unidades e confirmado que muitos neste grupo ainda continuam trabalhando.

Para os trabalhadores que permanecem no local de trabalho ou que são carteiros, estes devem se negar a sair para as ruas ou atender nas agências, se não for fornecido álcool em gel, luvas e máscaras.

Por fim, onde houver resistência da chefia, é fundamental o trabalhador entrar em contato com o Sindicato.

Confira AQUI o recado do SINTECT-RS aos trabalhadores.

Assessoria de Comunicação

22/03/2020 23:23:23

Pin It on Pinterest