NOTA DO SINTECT-RS: CANCELADA ASSEMBLEIA DA TERÇA, DIA 17

O Sindicato dos trabalhadores e trabalhadoras do RS vem a público manifestar que as assembleias da sede e subsedes programadas para o dia 17/03 estão todas canceladas. O motivo é a pandemia de coronavírus (Covid-19) e a orientação dos órgãos competentes de que se evite aglomerações.
Continuamos sabedores e fomentadores da luta como única saída para as mazelas enfrentadas pela classe trabalhadora, em especial a nossa categoria de Correios.
Inclusive, acrescentamos as nossas lutas imediatas, o direito à vida e à saúde dos trabalhadores(as). Até porque os patrões e governantes não irão querer parar a produção. Colocam sempre o lucro acima da vida. Isso que já são mais de 124 mil doentes em todo o mundo e cerca de 4.500 mortes registradas pelo Covid-19. No Brasil já são 234 casos confirmados e 2 mil suspeitas aguardando o resultado do teste.
Exigimos da ECT tenha como norte a saúde e vida das pessoas, o serviço pode esperar. A vida não se reconstrói depois que infortúnio for um fato consumado.
Pontos que reivindicaremos junto a ECT:

  • Afastamento do trabalho sem perda salarial do(a) trabalhador(a) acima de 60 anos de idade e todos(as) dos grupos de risco segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS);
  • Mudar as rotinas de trabalho dos(as) trabalhadores(as) mais expostos à contaminação;
  • Campanha pública e gratuita de vacinação contra a gripe;
  • Transparência nas informações a respeito da propagação do vírus;
  • Limpeza e higienização nos locais de trabalho, equipamentos de proteção (máscaras, álcool em gel, sabonete líquido e luvas) e protocolos de prevenção e segurança para os trabalhadores;
  • Abono de faltas para os pais e mães com filhos pequenos caso haja suspensão de aulas ou de suspeita de infecção pelo vírus e necessidade de isolamento;
  • Cipeiros devem ser treinados e orientados para ajudar nas orientações e fiscalização no local de trabalho;
  • Medidas de suspensão do trabalho precisam ser tomadas, se necessário.

Em breve teremos novos calendários e atividades de lutas e conclamaremos a todos e todas. Pois, não bastasse a luta contra a privatização, as lutas cotidianas na ECT e outras, agora temos uma pandemia, que infectará os mais fracos, os mais necessitados, o povo pobre, os trabalhadores, acentuando a crise econômico/financeira, deixando a classe trabalhadora uma única perspectiva: lutar e lutar para sobreviver e, quem sabe, ver no horizonte, chegar o dia de dizer basta de opressão, chega de exploração. Rompem-se os grilhões!

Assessoria de Comunicação

16/03/2020 19:58:27

Pin It on Pinterest