Assembleia debate convocação aos sábados e fortalece movimento para o dia 18

Os trabalhadores de Correios realizaram na terça-feira (03), assembleia em Porto Alegre e em todas as subsedes. No encontro na Capital, que reuniu também trabalhadores da subsede Vale do Sinos, foram debatidas questões de conjuntura, feitos esclarecimentos sobre a situação do Plano de Saúde e deliberado alguns encaminhamentos. Entre eles a alteração da data da greve da categoria, que teve ajuste para o dia 18, em movimento unificado com os 36 Sindicatos dos Correios e mais os trabalhadores de diversas categorias.

Nas questões de conjuntura, foi reforçado o momento difícil vivenciado pela categoria com a ameaça de privatização, somada a um brutal ataque aos direitos dos trabalhadores, em especial dos servidores públicos, com as sucessivas reformas e ataques a programas sociais e desmonte de estruturas e espaços de debate e de acolhimento das demandas da sociedade.

Mas uma vez foi destaca a importância da unidade das diversas categorias ameaçadas pelo projeto de estado mínimo que vem sendo implementado no país, e reiterado que será somente a resistência dos trabalhadores, com povo nas ruas, que este projeto poderá ser barrado.

Neste sentido, foi também a fala do dirigente do Sindimetrô-RS, Clóvis Pinheiro, que participou da assembleia. Ele falou sobre a ameaça de privatização do metrô, com graves prejuízos para a população, e destacou a importância de diferentes categorias se unirem numa luta conjunta contra a privatização.

Os dirigentes do Sindicato denunciaram, ainda, a postura da empresa que vem tentando impedir a presença dos dirigentes nas unidades, fazendo exigências que não constam em manual algum, na tentativa de limitar a atuação da entidade.

Deliberações

  • Participação da categoria no ato dia 9;
  • Participação da categoria no ato dia 14;
  • Aprovação de estado de greve e nova Assembleia dia 17, com indicativo de greve dia 18;
  • Construção de um seminário intercategorias.
  • Denúncia ao MPT da política da ECT de distorção da jornada de trabalho com convocações e horas extras para sábado e semanalmente de maneira contínua.

Horas Extras aos sábados

O Dr. Jeverton Lima, do Escritório Young, Dias, Lauxen e Lima Advogados Associados, que presta assessoria jurídica para o Sindicato, falou sobre a questão das horas extras aos sábados, que vem sendo imposta pela empresa, depois que ela mesmo tirou o efetivo nos sábados, implantou o DDA e o SD, que tem obrigado as tais convocações.

O especialista falou das ações que estão sendo tomadas em relação a esta questão e orientou os trabalhadores a informar ao Sindicato todos os abusos e imposições da empresa.

Veja fala do Dr. Jeverton AQUI.

Na assembleia foi lembrado, ainda, a data do 8 de março, Dia Internacional da Mulher e feita uma convocação para as trabalhadoras somarem nas atividades que estão sendo organizadas.

Assessoria de Comunicação

05/03/2020 10:14:42

Pin It on Pinterest