ECT SE MANTÉM INTRANSIGENTE E AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO NÃO TRAZ AVANÇOS NAS NEGOCIAÇÕES

No dia  12 de setembro, no TST (Tribunal Superior do Trabalho), a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares – FENTECT – e os representantes do Comando Nacional de Mobilização e Negociação presentes em Brasília, participaram de audiência de conciliação do Dissídio Coletivo de Greve impetrado pela direção dos Correios no dia de ontem.

A audiência foi aberta pelo Ministro Maurício Godinho, que fez sua exposição na tentativa de uma solução negociada entre as duas partes, além de informar que a data para julgamento do Dissidio Coletivo é 02/10/2019. A direção dos Correios manteve sua postura intransigente de não abrir espaço para nenhum tipo de acordo com os trabalhadores que estão em greve desde o dia de ontem (11.09). Na realidade a audiência não apresentou nenhuma novidade para a categoria no sentido de avanço das negociações. A representação da FENTECT expôs a situação da intransigência da Empresa que acabou sendo a responsável pela deflagração da greve nacional.

Após as manifestações das partes, o Ministro Godinho fez a seguinte proposta a ser apresentada para apreciação das assembleias dos trabalhadores em todo País:

1- Suspensão da greve o mais rapidamente possível, com prazo máximo para manifestação das assembleias até o dia 17/09;

2- Manutenção de todas as cláusulas do atual Acordo Coletivo de Trabalho e do Plano de Saúde, conforme efetivada no mês de agosto, até a data da sessão de julgamento (02 de outubro de 2019), desde que haja a suspensão da greve.

Além disso, o Ministro concedeu liminar para a ECT com percentual mínimo de 70% de funcionários trabalhando e estabeleceu multa de 50 mil reais em caso de descumprimento desse percentual;

Diante do exposto, a direção da FENTECT e o Comando Nacional de Mobilização e Negociação chamam os Sindicatos para no dia de amanhã (13.09) realizarmos uma reunião entre todos os representantes do País para debatermos os rumos do nosso movimento.

Por fim, orientamos os trabalhadores e trabalhadoras de todo o País a manterem-se na greve, procurando ampliar a mobilização com a realização de atos e passeatas e com realização de nova assembleia na próxima terça-feira, dia 17.09, para que possamos neste tempo organizar a estratégia de luta da nossa categoria.

Ressaltamos que a conjuntura atual do País não nos traz alternativa senão lutar em defesa dos nossos direitos, nossos empregos e contra a privatização dos Correios.

CONFIRA AQUI O INFORME DA FENTECT

Assessoria de Comunicação

13/09/2019 09:12:16

 

 

Pin It on Pinterest