Desconto assistencial foi debatido e aprovado em assembleia

A assembleia do dia 17/09 que deliberou pelo fim da greve, também teve como pauta o desconto assistencial, o que foi aprovado por ampla maioria dos trabalhadores, tanto em Porto Alegre como nas subsedes.

Para o Sindicato, é fundamental debater com os trabalhadores e trabalhadoras a necessidade de financiamento da entidade, que deve ser garantida pelos trabalhadores. Um sindicato independente e autônomo só se constrói a partir da participação ativa da categoria nas decisões políticas, sindicais, administrativas e também financeiras.

Sindicatos fracos só interessa aos patrões

O governo Bolsonaro quer acabar com os sindicatos e uma das formas é atacar a sustentação financeira das entidades. Em abril, a ECT cortou a contribuição sindical em folha de pagamento, implementando o que dizia a extinta MP 873/2019, editada pelo governo. E os sucessivos PDI’s e PDV’ nos Correios, também têm contribuído para diminuir o número de sócios.

Contrapondo a isso, cresce cada vez mais a necessidade de luta da categoria, para manter direitos, garantir as conquistas e impedir a privatização da empresa.

Por isso fizemos um apelo aos trabalhadores para que contribuam para manter o sindicato funcionando e em condições de fazer os enfrentamentos necessários. O enfraquecimento das entidades não é por acaso. Elas são as principais ferramentas dos trabalhadores para organizar greves, manifestações, resistência e denunciar à sociedade os ataques dos governos e dos patrões aos direitos dos trabalhadores.

Embora esteja garantida o direito ao contraditório, pedimos que todos e todas aceitem o desconto assistencial. O Sindicato que buscamos construir no dia a dia tem a categoria como protagonista. Não será aos patrões e governos que iremos recorrer e sim a categoria, de forma democrática e transparente.

Assessoria de Comunicação

26/09/2019 10:20:14

Pin It on Pinterest