Dia 29, todos à assembleia, na Pompeia, em Porto Alegre

Superado o período pedido pelo TST e a ECT insistindo na sua intransigência, é preciso que a categoria reaja firmemente, já que até o dia 26/08, a empresa mantém a sua proposta de empobrecimento do(a) trabalhador(a). Vamos à greve! Arrebentar com os planos de diminuir a folha de pagamento para privatizar.

O Conselho de Sindicatos (CONSIN) reunido nos dias 22 e 23 últimos, apontou para assembleias no dia 29 de agosto para votar o indicativo de greve a partir das 23h do dia 03/09, com nova assembleia nesse dia.

Oferecer pouco mais de 20% (0,8) do INPC (3,79) de reposição salarial é um desmerecimento aos profissionais de Correios e favorecimento à privatização. A diminuição de salários, direitos, benefícios foi e continua sendo a antessala da entrega das estatais ao capital privado. É o Ministro da Economia Paulo Guedes, o Governo Bolsonaro, fazendo o dever de casa para a felicidade dos compradores do Correios. E a categoria é chamada a derrotá-los! 

Embora ainda não tenham definido a forma de venda do Correios, a empresa pode ser vendida por valor inferior ao seu rendimento anual. Ou seja, o comprador pode ter o retorno de seu dinheiro no prazo de 12 meses. Um verdadeiro “negócio da China”.

Valorizar nossa mão de obra, nesse momento, é resistir à privatização. Porque tudo o que os capitalistas querem e, o Bolsonaro deseja lhes entregar, é uma estatal “sanada”. Nós temos que contrariar. Forçá-los a aumentar os gastos com os trabalhadores.

Estão nos sugando mais e mais. Exigindo mais produção com menos gente. Éramos 125 mil trabalhadores, em 2013, hoje somos 99 mil. O próprio Primeira Hora de 13/08 informa que 98,93% dos objetos são entregues dentro do prazo e que o Correios brasileiro está acima dos correios dos Estados Unidos, Japão, Alemanha e China. É mais do que justo querermos a parte que nos toca.

Temos que juntar todas as forças. As insatisfações do dia a dia de trabalho e preocupações com o futuro. Elevar no mais alto grau a unidade e coesão. Chegou a hora de mostrarmos toda a nossa indignação contra tudo o que está aí. Lutar por salários é lutar contra a privatização!

Assessoria de Comunicação

28/08/2019 17:51:17

Pin It on Pinterest