SAIU NA IMPRENSA: Em crise, Correios investem R$ 3 milhões de patrocínio em sociedade filatélica

Em plena crise, com agências fechadas, falta de carteiros e encomendas atrasadas, a Empresa de Correios e Telégrafos publicou na terça-feira (21), no Diário Oficial da União, um Extrato de Inexigibilidade de Licitação – quando desobriga  a administração de realizar o procedimento licitatório – no valor de R$ 3 milhões, para um contrato de patrocínio do projeto Colecionar 2017.

O projeto é realizado pela Federação Brasileira de Filatelia (FEBRAF), cujo presidente é Reinaldo Estevão de Macedo. Reinaldo é também o proprietário da RTB. A empresa foi aberta em 19/1/2017, com capital social de R$ 93.700,00 (Noventa e três mil e setecentos reais). Apesar de ser uma empresa muito pequena, conseguiu levantar R$ 3 milhões junto aos Correios para patrocinar o seu evento.

Para se ter uma ideia da disparidade, a estatal mantém uma série de patrocínios. Entre eles, acabou de renovar, em fevereiro, o contrato por dois anos com a Confederação Brasileira de Handebol, no valor de R$ 1,6 milhão ao ano e com a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, no valor de R$ 5,7 milhões ao ano.

A empresa tenta justificar, dizendo que o projeto Colecionar 2017, uma exposição internacional que reúne diversas classes de colecionismo como: selos, numismática (moedas e cédulas), salão de carros antigos, orquídeas e artesanato, em Brasília/DF “pode estreitar o relacionamento com públicos e clientes estratégicos, resgatar a essência do colecionismo e a importância da filatelia no contexto histórico, além de divulgar a marca Correios, gerando a possibilidade de retorno institucional e mercadológico para a empresa”.

Ou seja, as prioridades da gestão dos Correios não parece ser a estrutura que atende a população, nem as condições de trabalho da categoria, nem rever a situação dos efetivos, já que falta pessoal em praticamente todos os locais de trabalho. Ao contrário, continua penalizando a categoria com fechamento de unidades, sobrecarga de trabalho, mudanças no Plano de saúde e outras questões, enquanto jorra dinheiro para patrocínios questionáveis.

Fonte: Revista Fórum (www.revistaforum.com.br) e correiosdobrasilfuncionarios.blogspot.com.br

Editado pela Assessoria de Comunicação

22/06/2017 15:35:01

Pin It on Pinterest