JUNHO – MÊS DO ORGULHO LGBT E DA GREVE GERAL

Junho é um mês para lembrar a luta da comunidade LGTBI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex) por direitos e respeito. Neste ano, o Dia do Orgulho GTBLI, celebrado em 28 de junho, a data se reveste ainda de mais importância, frente aos ataques do governo não só aos direitos dos trabalhadores, mas também aos direitos sociais e a implantação de uma política de retrocessos que tem fortalecido a homofobia. 

Por isso é importante irmos às ruas, parar novamente o país! E a comunidade LGTB deve ocupar seu lugar na ação direta, participando da construção de uma grande greve geral no dia 30 de junho. Temos que colocar para o conjunto da classe trabalhadora a necessidade de combater todo tipo de opressão, como parte da destruição do capitalismo!

A revolta de Stonewall e a construção do Dia do Orgulho Gay

Em 28 de junho de 1969, gays, lésbicas, travestis, drag queens e transexuais de Nova York se revoltaram contra repressão e perseguição que sofriam, enfrentando policiais pela primeira vez. Conhecida como Revolta de Stonewall, a manifestação deu origem ao movimento LGBT.

Stonewall Inn, foi invadido violentamente pela polícia, numa clara ação de homofobia praticada pelo Estado. Cansados de tanta opressão, decidiram reagir, revidando os ataques dos policiais, dando início ao que ficou conhecido como a Revolta de Stonewall.

No terceiro dia de confronto, cerca de mil pessoas foram às ruas. Esse período de protestos se tornou o marco inicial do movimento gay americano, e no aniversário do primeiro ano da Revolta de Stonewall, 10 mil pessoas se mobilizaram em frente ao bar e realizaram uma marcha, que virou tradição. Desde então, a data é celebrada como o Dia do Orgulho Gay no mundo.

Hoje, a situação melhorou mas continua dramática: a homossexualidade ainda é crime em 75 países.

Assessoria de comunicação

28/06/2017 18:55:25

Pin It on Pinterest