RESOLUÇÕES APROVADAS NA 40ª PLENÁRIA NACIONAL DA FENTECT

 

Os trabalhadores dos Correios realizaram, dias 26 e 27 de janeiro, a 40ª Plenária Nacional da FENTECT. Em Brasília, 71 delegados (as) intensificaram as discussões onde a palavra chave foi união. O SINTECT-RS esteve representado com sete delegados.

Confira as resoluções aprovadas no encontro:

  1. Retorno do Plano Correios Saúde na gestão por RH da ECT como patrocinadora
  2. Retorno dos Ambulatórios Médicos
  3. Rejeição de qualquer alteração do Custeio ou Compartilhamento do Plano de Saúde, diferente do que foi aprovado no ACT 2016 / 2017
  4. Relatório Sucinto focado nas Melhorias ao Plano de Saúde
  5. Não participação da FENTECT na eleição da Postal Saúde
  6. Não prorrogação do prazo previsto no § 10º da Cláusula 28 do ACT 2016/2017
  7. Campanha Nacional contra as Perseguições Políticas nos Correios

Calendário de Lutas:

  • Até 03/02: Confecção de materiais de mobilização com deliberações da 40ª Plenária Nacional da FENTECT
  • Dias 07/02 a 15/02: Assembleias de Avaliação do Relatório Final da Comissão Paritária e de aprovação do Estado de Greve, com indicativo de greve para 15/03, ou a qualquer momento que haja descumprimento e alteração do Acordo Coletivo de Trabalho 2016/2017 em relação ao Plano de Saúde
  • Dias 18 e 19/02: Seminário Nacional da FENTECT sobre Plano de Saúde
  • Dia 20/02: Ato Nacional em Brasília/DF
  • Dias 01/03 a 12/03: Seminários Regionais e Agitação nas Bases
  • Dia 15/03: Indicativo de Greve Geral, em adesão à Greve Geral a ser deliberada pelas Centrais Sindicais

Eixos:

  • Contra a Privatização da ECT
  • Contra a Reforma Trabalhista
  • Contra a Reforma da Previdência
  • Fim do DDA, OAI e CDD Virtual
  • Melhores Condições de Trabalho
  • Fora Guilherme Campos
  • Diretoria da ECT eleita pela Base, com mandatos revogáveis e quadros de carreira
  • Concurso Público, já.
  • Entrega Postal Matutina, já

MOÇÃO DE REPÚDIO à direção dos Correios no PR, em especial ao CAE e ao Gerente do CEE/Curitiba, pela perseguição ao camarada Edson Flávio (Vico) que já respondeu a várias SIDs e agora tentaram transferi-lo a força, mesmo sendo dirigente sindical.

MOÇÃO DE REPÚDIO à perseguição ao camarada Sérgio Lessa, carteiro no CDD Cuiabá-MT. A ECT abriu processo na Justiça para apuração de falta grave e posterior demissão do companheiro que é dirigente sindical e luta pelos direitos da classe trabalhadora. Este é o mesmo caminho que a Empresa usou para demitir o camarada Alexandre Aragão.

MOÇÃO DE REPÚDIO à demissão por perseguição política ao camarada EDERLON FERRA CORREIA, carteiro do CDD Centro em Campo Grande/MS. O companheiro Ederlon em 2001 foi transferido arbitrariamente do CDD Norte onde trabalhava por 11 anos. No momento, o carteiro EDERLON está afastado do trabalho em benefício previdenciário, para tratamento de saúde e mesmo assim foi arbitrariamente comunicado de sua demissão por justa causa, motivada por perseguição política.

Não às perseguições políticas! Exigimos reintegração já!

Assessoria de Comunicação

29/01/2017 21:28:03

Pin It on Pinterest