SINTECT-RS cobra, da FENTECT, luta nacional em defesa do plano de saúde

O SINTECT-RS enviou ofício à FENTECT cobrando que seja desencadeada uma luta nacional para barrar os ataques da empresa ao Plano de Saúde dos trabalhadores(as) do Correios.
No documento, expressam a preocupação dos trabalhadores(as) e sugerem encaminhamentos para defesa do Plano. Entre eles, defendem o retorno do Plano Correios Saúde, com vinculação direta ao RH da empresa, e não uma caixa de assistência. Segundo a entidade, esta modalidade, para a categoria, caracteriza a privatização do atendimento médico/hospitalar/odontológico, com a consequente cobrança de mensalidade, precarizando a rede de atendimento e penalizando os trabalhadores.
O Sindicato também lembra que desde que foi implantado o Postal Saúde, os custos triplicaram para a empresa que quer agora repassar a conta aos trabalhadores, promovendo mudanças no Plano que prejudicaram os trabalhadores, como redução dos credenciados, retirada de pai e mãe do plano e cobrando mensalidades.
Para fazer o enfrentamento a estes ataques, o SINTECT-RS, além de uma mobilização em nível nacional, defende que a Federação se respalde com forte conhecimento da situação do Plano de Saúde e de temas envolvendo a questão, o que pode ser feito com o auxílio de técnicos especialistas em Plano de Saúde e Caixas de Assistência e que as informações e conhecimentos sejam levados aos trabalhadores da base.
Também é destacada a importância de uma plenária nacional, inclusive com a participação dos sindicatos ligados a Findect, para construir a unidade nacional em torno da defesa do Plano de Saúde. Além disso, também é sugerida a construção de um fórum nacional com participação de todos os sindicatos, para contribuir, analisar e difundir os trabalhos da Comissão que estará negociando com a empresa as questões relativas a saúde dos trabalhadores(as) dos Correios.
Os trabalhadores dos Correios já deixaram claro sua disposição de lutar em defesa do Plano quando realizaram, no Estado, uma das greves mais longas da categoria. E se for necessários, novamente estarão à frente desta luta. O Plano de saúde é um dos mais caros temas da categoria e não vamos permitir que seja precarizado e rebaixado, penalizando os ecetistas e seus dependentes com redução do atendimento e cobrando a conta da categoria. E neste sentido chamam a Federação a organizar a luta nacionalmente em defesa do Plano.
VEJA AQUI O DOCUMENTO NA ÍNTEGRA
Assessoria de Comunicação
06/10/2016 09:21:16

Pin It on Pinterest