SINTECT-RS participa de encontro de organização da greve geral do dia 14 de junho

Dirigentes do SINTECT-RS participaram, dia 29 de maio, do encontro que reuniu representantes de todas as centrais sindicais para organizar a greve geral do dia 14 de junho. O encontro contou a participação de dirigentes e entidades filiadas à CUT, CTB, Força Sindical, CGTB, CSP-Conlutas, Intersindical e CSB, além de movimentos sociais, como MST e Pastorais Sociais da CNBB.

O auditório do SindBancários, no Centro Histórico de Porto Alegre ficou lotado de sindicalistas e representantes dos movimentos sociais, que também ouviram um palestrante falar sobre o sistema de capitalização no Chile.

Durante as falas, os dirigentes das centrais destacaram a unidade necessária para derrotar a reforma da Previdência para barrar o projeto da reforma da previdência de Bolsonaro que faz parte de um projeto maior de total desmonte da soberania nacional e os brutais retrocessos que estamos vendo em todas as áreas, das quais a educação pública é um forte exemplo.

A luta também será contra o projeto de acabar com a organização sindical. Mas, na avaliação das centrais, todas as lutas necessárias passam pela derrota da reforma da previdência.

Foi consenso de que é preciso esclarecer a população sobre os prejuízos desta reforma, contrapondo a propaganda mentirosa do governo de que ela é necessária para acabar com privilégios e com o déficit. A reforma é cruel para todo mundo, mas é pior ainda para os trabalhadores e os segmentos mais humildes da população.

Na plenária, as centrais orientaram todos os sindicais a convocar assembleias para deliberar a adesão à greve geral. A assembleia dos trabalhadores dos Correios será no dia 13 de junho, em Porto Alegre e nas subsedes (veja informativo convocando as asssembleias aqui).

No encontro, o presidente dos SINTECT-RS, Alexandre dos Santos Nunes, falou sobre a importância de lutar contra o fechamento da agências e de derrubar a reforma da previdência, pois fragiliza o governo para abrir uma luta contra a privatização.

Abaixo assinados – As centrais ressaltaram a importância de acelerar a coleta de assinaturas contra a reforma da Previdência, cujo prazo termina no dia 20 de junho, como uma importante luta que pretende garantir a adesão de milhares de adesões em todo o Estado.

Assessoria de Comunicação

02/06/2019 20:00:22

X

Pin It on Pinterest

X
Share This