Primeiro dia de greve tem importante adesão da categoria

A avaliação feita pelos trabalhadores do primeiro dia de greve foi de que o movimento está com uma importante adesão, tanto na Capital como no interior do Estado. Em algumas cidades, a participação da categoria na greve chega a 90% e a avaliação em nível nacional é de que esta já é a maior greve realizada desde 2009.

A avaliação foi feita durante a concentração realizada no início da tarde em frente ao prédio dos Correios na Sertório, onde esta montando um piquete permanente da greve. Diversos relatos deram conta da adesão e da total indignação da categoria com a postura da empresa.

Ao passar os informes, o Secretário-Geral do Sindicato, Yuri Aguiar, reafirmou que a greve da categoria é legal e legítima e que o Sindicato tomou todas as medias necessárias, observando o regimento da lei de greve e todos os encaminhamentos que a empresa exige. O dirigente também destacou que deste o início da greve, a liberação de todos os dirigentes sindicais está cancelada, o que significa que eles estão na mesma condição que os demais trabalhadores.

Em seguida, foi feito um relato da greve nos locais de trabalho, quando ficou evidente a adesão dos trabalhadores ao movimento, inclusive com relatos de trabalhadores que afirmaram que nunca haviam feito greve, mas que agora, diante da conjuntura em que se encontram os trabalhadores, é a única saída e uma questão de justiça frente aos graves ataques das empresas e do governo.

Foi ainda informado que a empresa desmarcou a reunião agenda para o dia 25 de setembro próximo, e que havia ajuizado dissídio coletivo no TST, o que já era sua intenção desde o início da negociação.

Frente a postura da empresa, que mais uma vez demonstra sua intransigência e a total falta de vontade de negociar com os trabalhadores, na expectativa única de retirar direitos, o Sindicato chama a categoria a fortalecer a greve e a unidade, inclusive em nível nacional, com a adesão dos sindicatos do Rio de Janeiro e São Paulo. É fundamental que nestes estados a base se manifeste, impondo sua vontade.

Não podemos aceitar, sob circunstância alguma, que entidades que se dizem representantes da categoria, como é o caso da Findect, respaldem as tentativas de retirar direitos da empresa e dividam a categoria, que há meses vinham construindo a unidade nacional como principal forma de enfrentar os ataques da empresa e do governo contra a classe trabalhadora.

O Sindicato chama os trabalhadores a fortalecerem a greve que continua até garantir que não teremos nenhum direito a menos.

Participe das atividades desta sexta-feira, 22:

– 8h – concentração em frente às unidades e depois concentração no Centro, em frente ao prédio Sede, com caminhada e distribuição de carta aberta à população.

– 15h – reunião do Comando de Greve – na sede do Sindicato.

Assessoria de Comunicação

21/09/2017 19:06:32

X

Pin It on Pinterest

X
Share This