Dia 1º de março, participe das assembleias que irão decidir sobre o Plano de Saúde

Acordo se cumpre, não se judicializa.  É greve em defesa do plano de saúde!

Desde que assumiu, o Sr. Guilherme Campos quer passar para os trabalhadores e para a sociedade que o Correios é deficitário. Que precisa cortar gastos e reduzir direitos. É terrorismo o tempo todo.

A categoria tem lutado bravamente contra esta política, como a greve de 2017 realizada em todo o país por 17 dias.  Nos últimos anos a luta para manter o nosso Plano de Saúde tem pautado as negociações. Cada vez mais esta luta se acirra e requer uma maior unidade da categoria.

É fundamental lembrarmos que na última Campanha Salarial os grevistas aceitaram a proposta de reajuste inferior à proposta inicial da Empresa, porque, seguiria a mediação pelo TST do Plano de Saúde. Mas a ECT retirou do TST a mediação e ajuizou ação no próprio Tribunal Superior do Trabalho. Os trabalhadores honraram o acordo firmado, mas o Correios não.

Na audiência de conciliação do dia 22/03, a Empresa foi irredutível. O presidente Guilherme Campos, insistiu na saída de pai e mãe do plano. Também quer instituir mensalidades e coparticipação baseada no salário bruto do trabalhador. Isso, em pouco tempo, se tornará uma divida impagável e a única saída para os trabalhadores será não utilizar o plano e socorrer-se no SUS. Todos e todas as assembleias. Nossa saúde está em jogo!

 

ASSEMBLEIAS SOBRE O PLANO DE SAÚDE – 5ª FEIRA, 01/03

 SUB SEDE PELOTAS –  Às 20h, na Rua General Teles, 926, em Pelotas.

 SUB SEDE SANTA CRUZ DO SUL – Às 19h, na Rua Capitão Fernando Tasth, 424  SUB SEDE PASSO FUNDO – Às 19h, na Rua Olavo Bilac, 33, em Passo Fundo.

SUB SEDE CAXIAS DO SUL – Às 19h, na Rua Pinheiro Machado, 1652, em Caxias do Sul.

 SUB SEDE VALE DOS SINOS – às 19h, Rua 11 de Junho, 1538, bairro  Rincão, Novo Hamburgo

SUB SEDE LITORAL participa da assembleia na Sede do Sindicato – às 19h, na rua Buarque de Macedo, 352, em PORTO ALEGRE

 

ENTENDA A PROPOSTA

No dia 22/2, ocorreu audiência de conciliação entre as Federações (FENTECT e FINDECT) e a ECT sobre o Plano de Saúde dos trabalhadores e trabalhadoras dos Correios.  Foi feita a seguinte proposta:
Mensalidade
1) Calculada sobre a remuneração bruta, em outras palavras, quanto maior o salário do trabalhador e da trabalhadora (seja por hora extra, função, ou algum outro meio) maior o valor da mensalidade.
2) A mensalidade cobrada será por trabalhador ou trabalhadora e para cada dependente. Por exemplo: Remuneração Bruta: R$ 2.500,01
Participantes

1 Funcionário + 2 Dependentes
Mensalidade do (a) funcionário (a)

2,18% da remuneração bruta = R$ 54,50
Esposa/Esposo: 60% da mensalidade do funcionário (a) = R$ 32,70
Filho (a) de menor: 35% da mensalidade do funcionário (a) = R$ 19,00
Total de custo = R$ 106,20 reais/mensais
Coparticipação
De acordo com a proposta do TST o custeio será da seguinte forma:
Exames: 15% de coparticipação
Consultas: 30% de coparticipação
Hoje, nossa categoria paga 7% de coparticipação em ambas as situações.
Pai e Mãe no Plano de Saúde
Serão excluídos pai e mãe do Plano de Saúde para criar um plano próprio, onde não haverá a possibilidade de novas inclusões. 
A ECT iria custear R$ 200 milhões anuais como “ajuda” ao Plano de Saúde, o restante seria custeado por todos os trabalhadores e trabalhadoras.

Quanto a Gestão do Plano de Saúde
Os beneficiários e as beneficiárias elegeriam ( 1 ) membro da Diretoria Executiva, dentre os 4 membros. É importante frisar que essa diretoria aprova qualquer mudança no custeio, porcentagem ou outro assunto relativo ao plano de saúde. Em nenhum momento teríamos segurança mesmo ocupando uma ( 1 ) vaga como membro na diretoria da Postal Saúde.
Lembrando:

Na proposta do TST a cláusula do Plano de Saúde terá vigência de 2 anos, passando a valer a partir da assinatura do acordo. Isso não elimina a possibilidade de todo ano a ECT/ANS propor aumento das taxas da mensalidade e coparticipação.

Prazo de Resposta
A categoria terá o prazo de 10 dias para responder sobre a nova proposta do TST/ECT, a contar da próxima segunda-feira, dia 26/02. A ação será julgada no dia 12 de março.

 

Assessoria de Comunicação

24/02/2018 15:02:38

X

Pin It on Pinterest

X
Share This