Bolsonaro quer acabar com o Sindicato

No dia 11/04/2019, a ECT enviou um comunicado para FENTECT dizendo que as mensalidades dos sócios do mês de abril, em favor dos Sindicatos, não serão efetuadas na folha de pagamento. A ECT se apega a MP 873, editada pelo Bolsonaro, para tentar acabar com os Sindicatos. Diz a MP que agora os Sindicatos devem encaminhar a cobrança via boleto bancário à casa dos sócios. A medida tem a clara intenção de inviabilizar o financiamento dos Sindicatos.
A ECT também informou que a solicitação de liberação para membros de Comissões, a partir de agora, só será atendida para fins de atividades agendadas junto aos Correios e faz novas exigências em relação às liberações de empregados eleitos em assembleia, para participação em atividades sindicais. 
O governo Bolsonaro já havia falado sobre isso na campanha eleitoral de 2018. E agora lança mão de medida extrema para debilitar financeiramente e organizativamente as entidades. Fica evidente que ele quer sufocar, acabar com toda e qualquer oposição aos ataques à classe operária, como por exemplo, a contra reforma da previdência social, que acaba com a aposentadoria dos trabalhadores. O mesmo vale para a luta e combate contra a privatização do Correios e a próxima Campanha Salarial.
Entendemos que isso, além de ser um duro golpe que visa a destruição e enfraquecimento do movimento sindical de Correios, atenta contra os direitos democráticos.  Pelo simples fato que não existe democracia plena se não houverem Sindicatos, livres e autônomos, com direitos de reunião, organização e livre expressão garantidos.
Vamos recorrer na Justiça contra essa arbitrariedade. Nós diretor@s do SINTECT-RS optamos por manter o Sindicato aberto. Uma parcela dos diretores irá correr o risco de ficar sem os seus salários. Mas vamos arregaçar as mangas e nos preparar para a batalha, a luta será árdua.

Juntos, sindicato e categoria somos mais fortes! 

Assessoria de Comunicação

14/04/2019 19:27:54

X

Pin It on Pinterest

X
Share This