Audiência pública discute situação dos trabalhadores dos Correios em Caxias do Sul

Trabalhadores dos Correios participaram, dia 28 de novembro, na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, da audiência pública que debateu a situação dos trabalhadores dos Correios no município. A atividade foi na Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação (CDUTH).
Durante a audiência, construída com a participação de dirigentes do SINTECT-RS, principalmente pelo diretor da Subsede Caxias do Sul Ricardo Paim, além de um colega que é vereador na cidade, Neri o Carteiro, os trabalhadores expuseram os principais problemas que afetam a rotina do trabalho.

A cidade tem cerca de 170 carteiros em atividade atualmente, um número abaixo do efetivo ideal, em cerca de 53 trabalhadores.  O governo não encaminha contratação por concurso público desde 2011 agravando ainda mais esse cenário. Ao invés de investirem mais, garantindo melhores condições de trabalho e um melhor atendimento para a população, a ECT caminha em sentido contrário – estuda fechar um dos três CDDs (Centro de Distribuição Domiciliar) da cidade e há ao menos duas agências de Correios com ameaça de fechamento que prestam um importante serviço à comunidade, AC Galópolis e AC Forqueta, afetando também os atendentes comerciais. Foram pontuados também os problemas envolvendo os planos de previdência e de saúde da categoria

Os trabalhadores presentes à audiência também tiveram oportunidade de se manifestar. Alguns carteiros disseram que a realidade de trabalho deles se encontra bem difícil atualmente. “A população nos cobra, mas, mesmo fazendo nosso trabalho correto, a gente não dá conta do serviço. E, devido à cobrança dos gestores, há um adoecimento da categoria”, lamentou o carteiro Paulo Rodrigues. Alexandre dos Santos Nunes tem receio da privatização da empresa e se colocou contrário a essa possibilidade. Há 21 anos nos Correios, Helena Maria Zarpelon dos Santos afirmou que a pressão no trabalho tem sido grande.

Os diretores do sindicato informaram que outras audiência já foram realizadas também em Passo Fundo e Erechim, com objetivo de debater os problemas enfrentados pelos trabalhadores e pelos usuários e em nenhuma delas a empresa se fez presente para explicar e debater a questão. Os trabalhadores destacaram que esta é uma atitude de desrespeito com o poder público, o mesmo que a categoria sofre nos locais de trabalho, somada a sobrecarga cada vez maior com os novos modelos de gestão que a empresa vem implantando nas suas unidades que tem prejudicado cada vez mais a categoria.

Foi reivindicado pela direção do Sintect/RS que os vereadores sensibilizem seus representantes na câmara dos deputados e senadores sobre a situação vivenciada pelo trabalhador de Correios e o como essa realidade no trabalho tem afetado a população. Também foi encaminhada uma carta dirigida a todos os vereadores de Caxias do Sul expondo os principais problemas que a categoria atravessa.

A direção do Sintect/RS, em conjunto com os trabalhadores dos municípios de estado, continuarão a construir iniciativas para abrir espaço dentro das instituições sobre nossas demandas, principalmente por que precisamos de apoio para barrar o atual projeto de privatização em curso.

C/Informações da Assessoria da Câmara de Vereadores de Caxias
06/12/2016 20:47:42

X

Pin It on Pinterest

X
Share This