Trabalhadores dizem não à proposta da empresa e reafirmam estado de greve

Nas assembleias realizadas pelos trabalhadores de Correios no RS na quinta-feira (31), a categoria rejeitou, por unanimidade, a proposta da empresa para renovação do ACT e reafirmou o estado de greve.

A decisão foi tomada depois da direção fazer um relato e os trabalhadores se posicionarem sobre a proposta, que traz ataques a direitos consagrados e um reajuste de 0,8%. Os trabalhadores também denunciaram as manobras da empresa de esticar até o último momento para apresentar uma proposta financeira, e levar a negociação para mediação do TST. Para os trabalhadores, a atitude da ECT representa um desrespeito e atesta a incapacidade dos gestores de lidar com uma negociação fundamental para a categoria.

Um dos importantes destaques feitos na assembleia foi quanto a continuidade da negociação. O fato de estar sendo mediada pelo Tribunal não representa ajuizamento de dissídio coletivo. Tanto que foi definido que o atual ACT valerá até o dia 31 de agosto, prazo para que o órgão faça a mediação entre empresa e trabalhadores para tentar uma negociação. Neste sentido, os dirigentes destacaram que é fundamental manter a mobilização, fortalecer a unidade e construir a greve, caso a empresa insista numa proposta que retira direitos e que traz um índice de reposição aviltante.

Durante as falas, os trabalhadores destacaram que as manobras da empresa têm o claro objetivo de fragilizar a luta e dividir a categoria. E os trabalhadores não podem cair neste jogo. Por isso, as assembleias têm que ter uma participação cada vez maior. Lembraram que a empresa não se furta nem mesmo de mandar “olheiros” para as assembleias, para intimidar e medir o grau de mobilização. Também reiteraram que somente a luta pode garantir a manutenção dos direitos conquistados até hoje, já que tanto a empresa como o TST têm tomado decisões contrárias aos trabalhadores. Não é por acaso que a empresa faz questão de enrolar a negociação de forma a levar o ACT para julgamento pelo Tribunal.

Encaminhamentos

No final da assembleia foi aprovado, por unanimidade, entre os a encaminhamentos:

– rejeição a proposta da empresa que ataca direitos e ao índice de 0,8% de reajuste;

– aprovação do novo calendário de lutas que será proposto para as negociações;

– reafirmação do estado de greve;

– fortalecer as ações junto as bases no período até a próxima assembleia.

Assessoria de Comunicação

01/08/2019 10:26:37

X

Pin It on Pinterest

X
Share This